Projeto para construção de sete “passagens molhadas” em Serra Branca é aprovado pelo Cooperar

Estradas beneficiadas também dão acesso aos municípios de São José dos Cordeiros, Livramento, Taperoá e Sumé.

Um projeto que tem como objetivo a Construção de sete passagens molhadas agregada a construção de barragens subterrâneas nas comunidades das Serras foi aprovado em reunião pelo Cooperar.

A proposta de construção das 07 (sete) passagens molhadas na região das serras, estrada que liga a sede do município as comunidades de Vertentes, Quixaba, Jatobá, Tamburil, Lagoa da Serra, Serra Verde, Salão, capoeiras, Angico de Baixo, Angico de Cima, Escovão,Córrego Jericó, Malvinas e Duas Serras, justifica-se pela necessidade de viabilizar o acesso dos três mil habitantes que residem nas comunidades acima citadas a sede do município, Serra Branca

A implementação da passagem molhada, agregada a construção de barragens subterrâneas que facilitará o abastecimento de água dessas comunidades, valorizando toda produção da agricultura familiar e preservando o meio ambiente. Alem disso, com as passagens molhada será beneficiado os pontos turísticos da região, como por exemplo, o cartão postal da cidade a Serra do Jatobá e Serra da Coroa Branca e o restaurante Refugio da Serra. Também será beneficiada a comunidade das seis igrejas católica e três Evangélicas, alem dos usuários dos três postos médicos, a colônia de pescadores com 40 sócios, o acesso as escolas públicas e ao telecentro. Todas essas estradas dão acesso aos municípios de São José dos Cordeiros, Livramento, Taperoá e Sumé.

Segundo o presidente da associação Reginaldo Almeida, foi uma grande satisfação não só para a associação da Quixaba, mas também para toda a população daquele setor que será beneficiada com esse projeto.

O teto de liberação de recursos do Cooperar é de 50 mil dólares. A previsão do governo estadual é de começar as obras em no Maximo 100 dias dentro das possibilidades, tendo em vista que nesse caso das passagens molhadas as chuvas que tem caído nas ultimas semanas podem atrasar o inicio das obras.

Ao todo foram inscritos 12 projetos, onde apenas dois foram aprovados, o das passagens molhadas das serras e também o de cisternas para a comunidade do Feijão.

Paraíba Mix

Comentários
0 Comentários